“Proponho que a única coisa da qual se possa ser culpado, pelo menos na perspectiva